Roupas de bebê: o que você precisa saber para comprar as peças certas

Todos os pais enlouquecem comprando as roupas de bebê recém-nascido, especialmente aqueles de primeira viagem. Além de ter muito com o que se preocupar, a ideia de imaginar os pacotinhos de amor com roupinhas fofas pode acabar empolgando demais e fazendo com que se compre coisas em excesso ou pouco funcionais.

O primeiro conselho importante é esperar até que a gravidez esteja adiantada para saber aproximadamente se o bebê nascerá grande ou pequeno. Claro que é válido ir comprando peças desde o começo, mas é melhor fazer isso com calma porque um bebê grande pode acabar perdendo muitas roupinhas quando nascer, por exemplo. Já se o bebê for menorzinho, vai ser importante investir em peças especiais.

Lembre-se ainda que, segundo médicos e especialistas, até começarem a andar, os bebês não precisam usar sapatos. Ser tentado a comprar sapatinhos com sola rígida para bebês de poucas semanas ou mesmo pouco meses, é um erro. Meias de diferentes espessuras são a melhor alternativa.

Você pode fazer uma lista de roupas para o bebê de maneira organizada para evitar desperdícios, peças em falta e garantir que seu filho tenha o que for preciso para todas as fases. Todos nos empolgamos com as roupas menores e acabamos comprando dezenas de roupinhas para as primeiras semanas – que muitas vezes nem chegarão a ser usadas.  Assim, uma mais funcional é montar listas para se orientar e orientar parentes e familiares, para garantir que tenha roupas de todos os tamanhos. 

As roupas para bebê que são essenciais

Os bodies são provavelmente as roupas que os bebês mais usam até o primeiro ano de vida e, principalmente, nas primeiras semanas e meses. É necessário que o body infantil tenha aberturas na virilha para facilitar a troca de fraldas e, assim, perturbar o bebê o mínimo possível.

Mijões são perfeitos para os meses mais frios, sendo a alternativa ideal para complementar os bodies, pois permitem regular a temperatura do recém-nascido. Essa peça é prática, confortável e versátil, portanto invista bastante nelas, assim como nos bodies. Afinal, nos primeiros meses o bebê passa a maior parte do tempo dormindo e não precisam de lookinhos complexos.

Também não deve faltar toucas, meias e luvas variadas. Principalmente se o seu bebê nascer em uma época fria, serão precisos diversos acessórios para mantê-lo bem quietinho. Lembre-se apenas de não comprar peças que possam soltar qualquer coisa que possa ser ingerida pela sua criança. Por isso, nessas horas menos é mais! Prefira acessórios lisos e sem detalhes pendurados.

Camisas finas e fáceis de prender, com colchetes nas costas ou no ombro, serão perfeitas para aquecer por baixo de roupas mais grossas ou para deixar o seu bebê fresquinho em dias quentes.

Outra dica é escolher roupas fáceis de cuidar e resistentes à lavagem (já que você as lavará diariamente). Se você cuidar bem delas, poderão servir para um futuro irmão mais novo, um priminho ou amiguinho que irá aproveitar o look infantil tanto quanto o seu pequeno.

Além disso, tente escolher tecidos naturais de fibras de origem vegetal, como algodão e porque a pele do bebê é muito delicada e precisa de roupas frescas e respiráveis. E como são tecidos leves, você pode usá-los durante todo o ano: no verão, são frescos e no inverno isolam do frio se você colocar várias camadas nele – obviamente, sem exagerar: temos que proteger o bebê com a mesma quantidade de roupa que nós usaríamos, ou no máximo mais uma camada.

Por fim, para que essas roupas sejam confortáveis ​​e seguras:

Evite roupas que incluam acessórios que possam machucar a pele ou incomoda o bebê, como botões, enfeites grandes, zíperes e outros.

Também dispensa fitas e laços, que podem causar acidentes, como asfixia. Procure designs elásticos, especialmente na cintura, para que seu bebê fique confortável e também seja prático de vestir.

Fuja de camisetas apertadas, mangas estreitas, pescoços muito apertados (sem sistemas de abertura fácil), vestidos que não passam pela cabeça e jeans com milhares de botões. Eles são desconfortáveis ​​para o bebê e dificultam a sua rotina.

Agora você já pode colocar a mão na massa para complementar o enxoval do bebê da maneira ideal! E, claro, priorize sempre a comodidade e segurança do seu pequeno ao escolher as roupinhas da moda infantil que você mais ama.

Nenhum comentário

Leave your comment